DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

domingo, 28 de julho de 2013

"Rezem por mim". "O Papa vai embora e lhes diz 'até breve', um 'até breve' com saudades . Que Deus lhes abençoe!

PAPA FRANCISCO - MUITO OBRIGADO ! Vá com DEUS ! Que o Senhor vos abençoe e vos guarde !

O Papa Francisco despediu-se do Brasil na noite deste domingo (28) após discursar na Base Aérea do Galeão, Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. “Parto com a alma cheia de recordações felizes”, disse.

Esta é a JUVENTUDE PAPA !
Mais de 3 milhões de pessoas na Vigilia em Copacabana e milhões via TV e internet 

Francisco embarcou para Roma às 19h21. No Brasil, desde segunda-feira (22), ele cumpriu uma intensa agenda de eventos e pediu empenho na renovação da Igreja. O motivo principal da visita foi a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que chegou a reunir 3,5 milhões em Copacabana, segundo a organização. E foi em um dos eventos na praia que o Papa anunciou que a próxima JMJ será em 2016 na Cracóvia, Polônia.
 No discurso de despedida, o Papa disse que já está com saudades, agradeceu aos voluntários e lembrou de locais que visitou durante a estada no país. Antes, rumo ao Galeão, fez um sinal de coração com as mãos aos fiéis (Assista no vídeo ao lado).

"Dentro de alguns instantes, deixarei sua Pátria para regressar a Roma. Parto com a alma cheia de recordações felizes. Essas, estou certo, se tornarão oração. Neste momento, já começo a sentir saudades. Saudades do Brasil, este povo tão grande e de grande coração, este povo tão amoroso", agradeceu Francisco. (Leia a íntegra ao final)
Parto com a alma cheia de recordações felizes. Essas, estou certo, se tornarão oração. Neste momento, já começo a sentir saudades. Saudades do Brasil, este povo tão grande e de grande coração, este povo tão amoroso"
Papa Francisco
"Saudades do sorriso aberto e sincero que vi em tantas pessoas, saudades do entusiasmo dos voluntários. Saudades da esperança no olhar dos jovens no Hospital São Francisco. Saudades da fé e da alegria em meio à adversidade dos moradores de Varginha. Tenho a certeza de que Cristo vive e está realmente presente no agir de tantos e tantos jovens e demais pessoas que encontrei nesta inesquecível semana. Obrigado pelo acolhimento e o calor da amizade que me foram demonstrados. Também disso começo a sentir saudades", afirmou o pontífice, que foi aplaudido.

O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou que o Papa “não encantou apenas os jovens”. “Voltou a despertar a fé em todos os brasileiros”, disse. “Um verdadeiro evangelizador, como Cristo. (...) Quando voltar ao Brasil, ao que me parece, em 2017, não precisará bater nas portas, porque elas estão permanentemente abertas".
Francisco novamente reiterou o pedido para que os fiéis rezem por ele. "O Papa vai embora e lhes diz 'até breve', um 'até breve' com saudades, e lhes pede, por favor, que não se esqueçam de rezar por ele. Este Papa precisa da oração de todos vocês. Um abraço para todos. Que Deus lhes abençoe!", concluiu.
Francisco no Brasil
Em uma semana no Brasil, o Papa Francisco reuniu milhões de pessoas no Rio de Janeiro e em Aparecida, interior de São Paulo, durante a JMJ 2013. Carismático, bebeu mate, abraçou fiéis, desceu do papamóvel, abençoou crianças, jovens e adultos com palavras de fé e coragem, mas também com discursos duros, contra a desigualdade social, pedindo mais amor aos pobres e mais respeito aos políticos e às instituições.
Aos jovens voluntários da Jornada, no Riocentro, pediu coragem de "ir contra a corrente" e de "ser felizes", em seu último evento público antes de partir para Roma. E encerrou: "Rezem por mim".
"Não podia regressar a Roma sem antes agradecer, de modo pessoal e afetuoso, a cada um de vocês pelo trabalho e dedicação com que acompanharam, ajudaram, serviram aos milhares de peregrinos, pelos inúmeros pequenos detalhes que fizeram desta Jornada Mundial da Juventude uma experiência inesquecível de fé", afirmou Francisco.
Eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de “ir contra a corrente”. Tenham a coragem de ser felizes!"
Papa Francisco
O Papa disse que "na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é “curtir” o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, fazer escolhas definitivas 'para sempre', uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã".
"Eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de “ir contra a corrente”. Tenham a coragem de ser felizes!", pediu o Papa Francisco, aplaudido pelos jovens.
Bispos na periferia
Antes, durante encontro com a coordenação do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), e afirmou aos bispos que eles devem fugir de diversas tentações, entre elas, o funcionalismo, e devem focar seu trabalho de evangelização nas periferias.
"Gosto de dizer que a posição de um discípulo missionário não é de centro, mas de periferia", afirmou Francisco. Ele disse ainda que se colocar como "centro" é uma tentação que descaracteriza a Igreja, que se transforma em uma ONG.
O encontro tratou da importância dos missionários na América Latina. Segundo o Papa, o “funcionalismo” é outro problema, que pode ser “paralisante”. "Peço que não se ofendam, mas creio que estamos muito atrasados", disse o Papa Francisco, ao falar sobre o trabalho das pastorais na América Latina.
Francisco fez questionamentos sobre o papel da Igreja e perguntou se agentes pastorais e fiéis se sentem parte dela. Em seguida, o Papa tratou da forma como evangelizar. "A pastoral é, em última instância, o exercício de maternidade da Igreja", disse.
O Papa afirmou que o papel dos bispos deve ser de "padres irmãos, pacientes e misericordiosos e homens que amem a pobreza", que não sejam ambiciosos e não tenham "psicologia de príncipes". Para o Papa, os bispos devem manter seu povo unido e cuidar da esperança dele.
Último dia no país
A última missa do Papa Francisco reuniu 3,5 milhões de pessoas em Copacabana durante a manhã, segundo os organizadores. Francisco pediu aos jovens que façam discípulos em todas as nações e transmitam a experiência vivenciada na Jornada Mundial da Juventude a outras pessoas. Ele voltou a dizer que é preciso ir sem medo para servir. "Não tenham medo de ir e levar Cristo para todos os ambientes", afirmou.
"A experiência deste encontro não pode ficar trancafiada na vida de vocês ou no pequeno grupo da paróquia, do movimento, da comunidade de vocês. Seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde. A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história", disse o religioso.
'Saiam às ruas!'
No sábado (27), o pontífice engrossou o discurso político contra a desigualdade, pela aproximação dos mais pobres e pediu que jovens de todo o mundo, aqueles que querem ser "protagonistas da mudança", "sigam superando a apatia" de forma "ordenada e pacífica": "Saiam às ruas!", disse Francisco.
O pontífice falou também sobre Estado laico, que, de acordo com ele, é "favorável à pacífica convivência entre religiões diversas". O Papa começou o sábado com uma missa a bispos e padres na Catedral Metropolitana de São Sebastião, seguido de reunião com representantes da sociedade civil, quando discursou. Ele encerrou a maratona falando aos peregrinos, que tomaram completamente a Orla de Copacabana (saiba como foi o 6º dia do Papa no Brasil).
Por volta das 6h30 deste domingo (28), Francisco voltou a usar o Twitter para se dirigir aos jovens em linguagem bem informal: "Queridos jovens, sejam verdadeiros 'atletas de Cristo'! Joguem no seu 'time'!", publicou.
Despedida
Leia a íntegra do discurso de despedida do Papa:
"Senhora Presidenta da República,
Distintas Autoridade Nacionais, Estaduais e Locais,
Senhor Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro,
Senhores Cardeais e Irmãos no Episcopado,
Queridos Amigos!
Dentro de alguns instantes, deixarei sua Pátria para regressar a Roma. Parto com a alma cheia de recordações felizes; essas – estou certo – tornar-se-ão oração. Neste momento, já começo a sentir saudades. Saudades do Brasil, este povo tão grande e de grande coração; este povo tão amoroso. Saudades do sorriso aberto e sincero que vi em tantas pessoas, saudades do entusiasmo dos voluntários. Saudades da esperança no olhar dos jovens no Hospital São Francisco.
Saudades da fé e da alegria em meio à adversidade dos moradores de Varginha. Tenho a certeza de que Cristo vive e está realmente presente no agir de tantos e tantos jovens e demais pessoas que encontrei nesta inesquecível semana. Obrigado pelo acolhimento e o calor da amizade que me foram demonstrados. Também disso começo a sentir saudades.
De modo particular agradeço à Senhora Presidenta, por ter-se feito intérprete dos sentimentos de todo o povo do Brasil para com o Sucessor de Pedro. Cordialmente agradeço a meus Irmãos Bispos e seus inúmeros colaboradores por terem tornado estes dias uma celebração estupenda da nossa fé fecunda e jubilosa em Jesus Cristo. Agradeço a todos os que tomaram parte nas celebrações da Eucaristia e nos restantes eventos, àqueles que os organizaram, a quantos trabalharam para difundi-los através da mídia. Agradeço, enfim, a todas as pessoas que, de um modo ou outro, souberam acudir às necessidades de acolhida e gestão de uma multidão imensa de jovens, sem esquecer de tantas pessoas que, no silêncio e na simplicidade, rezaram para que esta Jornada Mundial da Juventude fosse uma verdadeira experiência de crescimento na fé. Que Deus recompense a todos, como só Ele sabe fazer!
Neste clima de gratidão e saudades, penso nos jovens, protagonistas desse grande encontro: Deus lhes abençoe por tão belo testemunho de participação viva, profunda e alegre nestes dias! Muitos de vocês vieram como discípulos nesta peregrinação; não tenho dúvida de que todos agora partem como missionários. A partir do testemunho de alegria e de serviço de vocês, façam florescer a civilização do amor. Mostrem com a vida que vale a pena gastar-se por grandes ideais, valorizar a dignidade de cada ser humano, e apostar em Cristo e no seu Evangelho. Foi Ele que viemos buscar nestes dias, porque Ele nos buscou primeiro, Ele nos faz arder o coração para anunciar a Boa Nova nas grandes metrópoles e nos pequenos povoados, no campo e em todos os locais deste nosso vasto mundo. Continuarei a nutrir uma esperança imensa nos jovens do Brasil e do mundo inteiro: através deles, Cristo está preparando uma nova primavera em todo o mundo. Eu vi os primeiros resultados desta sementeira; outros rejubilarão com a rica colheita!
O meu pensamento final, minha última expressão das saudades, dirige-se a Nossa Senhora Aparecida. Naquele amado Santuário, ajoelhei-me em prece pela humanidade inteira e, de modo especial, por todos os brasileiros. Pedi a Maria que robusteça em vocês a fé cristã, que é parte da nobre alma do Brasil, como também de muitos outros países, tesouro de sua cultura, alento e força para construírem uma nova humanidade na concórdia e na solidariedade.
O Papa vai embora e lhes diz “até breve”, um “até breve” com saudades, e lhes pede, por favor, que não se esqueçam de rezar por ele. Este Papa precisa da oração de todos vocês. Um abraço para todos. Que Deus lhes abençoe!"

Papa agradece e pede: 'Sejam revolucionários' 'Tenham a coragem de ser felizes!', na despedida aos voluntários da JMJ no Riocentro.

O Papa Francisco pediu coragem de "ir contra a corrente" e de "ser felizes" a cerca de 12 mil jovens neste domingo (28) durante encontro com voluntários da Jornada Mundial da Juventude no Riocentro, seu último evento público antes de partir para Roma. E encerrou: "Rezem por mim".
"Não podia regressar a Roma sem antes agradecer, de modo pessoal e afetuoso, a cada um de vocês pelo trabalho e dedicação com que acompanharam, ajudaram, serviram aos milhares de peregrinos, pelos inúmeros pequenos detalhes que fizeram desta Jornada Mundial da Juventude uma experiência inesquecível de fé", afirmou Francisco.
Eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de “ir contra a corrente”. Tenham a coragem de ser felizes!"
Papa Francisco
O Papa disse que "na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é “curtir” o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, fazer escolhas definitivas 'para sempre', uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã".
"Eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de “ir contra a corrente”. Tenham a coragem de ser felizes!", pediu o Papa Francisco, aplaudido pelos jovens. (Leia a íntegra do discurso ao final)
A despedida de Francisco será na Base Aérea do Galeão. Às 18h30, ele chega ao local e faz um discurso. Em seguida, às 19h, embarca para Roma.
Papa e bispos (Foto: Reprodução/GloboNews)Papa se reúne com bispos no Sumaré
(Foto: Reprodução/GloboNews)
Bispos na periferia
Antes, durante encontro com a coordenação do Conselho Episcopal Latino-Americano, e afirmou aos bispos que eles devem fugir de diversas tentações, entre elas, o funcionalismo, e devem focar seu trabalho de evangelização nas periferias.
"Gosto de dizer que a posição de um discípulo missionário não é de centro, mas de periferia", afirmou o Papa Francisco. Ele disse ainda que se colocar como "centro" é uma tentação que descaracteriza a Igreja, que se transforma em uma ONG.
O encontro tratou da importância dos missionários na América Latina. Segundo o Papa, o “funcionalismo” é outro problema, que pode ser “paralisante”. 
"Peço que não se ofendam, mas creio que estamos muito atrasados", disse o Papa Francisco, ao falar sobre o trabalho das pastorais na América Latina.
Francisco fez questionamentos sobre o papel da Igreja e perguntou se agentes pastorais e fiéis se sentem parte dela. 
Em seguida, o Papa tratou da forma como evangelizar. "A pastoral é, em última instância, o exercício de maternidade da Igreja", disse.
O Papa afirmou que o papel dos bispos deve ser de "padres irmãos, pacientes e misericordiosos e homens que amem a pobreza", que não sejam ambiciosos e não tenham "psicologia de príncipes". 
Para o Papa, os bispos devem manter seu povo unido e cuidar da esperança dele.
Voluntários da JMJ se despedem do Papa Francisco no Riocentro. (Foto: reprodução GloboNews)Voluntários da JMJ se despedem do Papa
no Riocentro. (Foto: reprodução GloboNews)
Último dia no país
A última missa do Papa Francisco reuniu 3 milhões de pessoas em Copacabana durante a manhã. Francisco pediu aos jovens que façam discípulos em todas as nações e transmitam a experiência vivenciada na Jornada Mundial da Juventude a outras pessoas. Ele voltou a dizer que é preciso ir sem medo para servir. "Não tenham medo de ir e levar Cristo para todos os ambientes", afirmou.
"A experiência deste encontro não pode ficar trancafiada na vida de vocês ou no pequeno grupo da paróquia, do movimento, da comunidade de vocês. Seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde. A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história", disse o religioso.
'Saiam às ruas!'
No sábado (27), o pontífice engrossou o discurso político contra a desigualdade, pela aproximação dos mais pobres e pediu que jovens de todo o mundo, aqueles que querem ser "protagonistas da mudança", "sigam superando a apatia" de forma "ordenada e pacífica": "Saiam às ruas!", disse Francisco.
O pontífice falou também sobre Estado laico, que, de acordo com ele, é "favorável à pacífica convivência entre religiões diversas". O Papa começou o sábado com uma missa a bispos e padres na Catedral Metropolitana de São Sebastião, seguido de reunião com representantes da sociedade civil, quando discursou. Ele encerrou a maratona falando aos peregrinos, que tomaram completamente a Orla de Copacabana (saiba como foi o 6º dia do Papa no Brasil).
Por volta das 6h30 deste domingo (28), Francisco voltou a usar o Twitter para se dirigir aos jovens em linguagem bem informal: "Queridos jovens, sejam verdadeiros 'atletas de Cristo'! Joguem no seu 'time'!", publicou.
Leia a íntegra da fala do Papa Francisco no Riocentro:
"Queridos voluntários, boa tarde!
Não podia regressar a Roma sem antes agradecer, de modo pessoal e afetuoso, a cada um de vocês pelo trabalho e dedicação com que acompanharam, ajudaram, serviram aos milhares de peregrinos; pelos inúmeros pequenos detalhes que fizeram desta Jornada Mundial da Juventude uma experiência inesquecível de fé. Com os sorrisos de cada um de vocês. Com a gentileza, com a disponibilidade ao serviço, vocês provaram que “há maior alegria em dar do que em receber”.
O serviço que vocês realizaram nestes dias me lembrou da missão de São João Batista, que preparou o caminho para Jesus. Cada um, a seu modo, foi instrumento para que milhares de jovens tivessem o “caminho preparado” para encontrar Jesus. E esse é o serviço mais bonito que podemos realizar como discípulos missionários: preparar o caminho para que todos possam conhecer, encontrar e amar o Senhor. A vocês, que neste período responderam com tanta prontidão e generosidade ao chamado para ser voluntários na Jornada Mundial, queria dizer: sejam sempre generosos com Deus e com os demais. Não se perde nada, ao contrário, é a grande a riqueza da vida que se recebe.
Deus chama para escolhas definitivas. Ele tem um projeto para cada um: descobri-lo, responder à própria vocação significa caminhar na direção jubilosa de si mesmo. A todos Deus nos chama à santidade, a viver a sua vida, mas tem um caminho para cada um. Alguns são chamados a se santificar constituindo uma família através do sacramento do matrimônio.
Há quem diga que hoje o casamento está “fora de moda”; na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é “curtir” o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, fazer escolhas definitivas “para sempre”, uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã. Em vista disso, eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de “ir contra a corrente”. Tenham a coragem de ser felizes!
O Senhor chama alguns ao sacerdócio, a se doar a Ele de modo mais total, para amar a todos com o coração do Bom Pastor. A outros, chama para servir os demais na vida religiosa; nos mosteiros, dedicando-se à oração pelo bem do mundo, nos vários setores do apostolado, gastando-se por todos, especialmente os mais necessitados. Nunca me esquecerei daquele 21 de setembro –eu tinha 17 anos -  quando depois de passar pela igreja de San José de Flores para me confessar, senti pela primeira vez que Deus me chamava. Não tenham medo daquilo que Deus lhes pede! Vale a pena dizer “sim” a Deus. N’Ele está a alegria!
Queridos jovens, talvez alguns de vocês ainda não veja claramente o que fazer da sua vida. Peça isso ao Senhor; Ele lhe fará entender o caminho. Como fez o jovem Samuel, que ouviu dentro de si a voz insistente do Senhor que o chamava, e não entendia, não sabia o que dizer, mas, com a ajuda do sacerdote Eli, no final respondeu àquela voz: “Senhor, fala, eu escuto”. Peçam vocês também a Jesus: Senhor, o que quereis que eu faça? Que caminho devo seguir?
Caros amigos, novamente lhes agradeço por tudo o fizeram nestes dias. Não se esqueçam de nada do que vocês viveram aqui! Podem contar sempre com minhas orações, e sei que posso contar com as orações de vocês."

Jesus Cristo conta com vocês! “Não tenham medo!” Jesus prometeu: «Eu estou com vocês todos os dias» (Mt 28,20)

Levar o Evangelho é levar a força de Deus, para extirpar e destruir o mal e a violência; para devastar e derrubar as barreiras do egoísmo, da intolerância e do ódio; para construir um mundo novo. 
Jesus não disse "vai" , mas "IDE", somos enviados em grupo. Juntos com Jesus somos Fortes !
Jesus Cristo conta com vocês! A Igreja conta com vocês! O Papa conta com vocês! Que Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, lhes acompanhe sempre com a sua ternura: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.

Ide, sem medo, para servir. Seguindo estas três palavras, vocês experimentarão que quem evangeliza é evangelizado, quem transmite a alegria da fé, recebe alegria.

“Não tenham medo!” Quando vamos anunciar Cristo, Ele mesmo vai à nossa frente e nos guia. Ao enviar os seus discípulos em missão, Jesus prometeu: «Eu estou com vocês todos os dias» (Mt 28,20). E isto é verdade também para nós! Jesus não nos deixa sozinhos, nunca lhes deixa sozinhos! Sempre acompanha a vocês!

Francisco – Missa de envio ‪#‎JMJ‬ ‪#‎Rio2013‬ ‪#‎ObrigadaJMJ‬

Obrigado PAPA FRANCISCO ! Que DEUS o abençoe e guie em sua magnifica Missão de levar Jesus Cristo a todos os corações !


PAPA Francisco conquista todos os corações - Evangélicos se unem a nós em orações 
PAPA FRANCISCO CONGREGA MILHÕES NA PRAIA DE COPACABANA - MISSA DE ENVIO JMJ RIO 2013 
Confira a íntegra da homilia de Francisco:
Venerados e amados Irmãos no episcopado e no sacerdócio,
Queridos jovens!
«Ide e fazei discípulos entre todas as nações». Com estas palavras, Jesus se dirige a cada um de vocês, dizendo: «Foi bom participar nesta Jornada Mundial da Juventude, vivenciar a fé junto com jovens vindos dos quatro cantos da terra, mas agora você deve ir e transmitir esta experiência aos demais». Jesus lhe chama a ser um discípulo em missão! Hoje, à luz da Palavra de Deus que acabamos de ouvir, o que nos diz o Senhor? Três palavras: Ide, sem medo, para servir.
1. Ide. Durante estes dias, aqui no Rio, vocês puderam fazer a bela experiência de encontrar Jesus e de encontrá-lo juntos, sentindo a alegria da fé. Mas a experiência deste encontro não pode ficar trancafiada na vida de vocês ou no pequeno grupo da paróquia, do movimento, da comunidade de vocês. Seria como cortar o oxigênio a uma chama que arde. A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história (cf. Rm 10,9).
Mas, atenção! Jesus não disse: se vocês quiserem, se tiverem tempo, mas: «Ide e fazei discípulos entre todas as nações». Partilhar a experiência da fé, testemunhar a fé, anunciar o Evangelho é o mandato que o Senhor confia a toda a Igreja, também a você. É uma ordem sim; mas não nasce da vontade de domínio ou de poder, nasce da força do amor, do fato que Jesus foi quem veio primeiro para junto de nós e nos deu não somente um pouco de Si, mas se deu por inteiro, deu a sua vida para nos salvar e mostrar o amor e a misericórdia de Deus. Jesus não nos trata como escravos, mas como homens livres, amigos, como irmãos; e não somente nos envia, mas nos acompanha, está sempre junto de nós nesta missão de amor.
Para onde Jesus nos manda? Não há fronteiras, não há limites: envia-nos para todas as pessoas. O Evangelho é para todos, e não apenas para alguns. Não é apenas para aqueles que parecem a nós mais próximos, mais abertos, mais acolhedores. É para todas as pessoas. Não tenham medo de ir e levar Cristo para todos os ambientes, até as periferias existenciais, incluindo quem parece mais distante, mais indiferente. O Senhor procura a todos, quer que todos sintam o calor da sua misericórdia e do seu amor.
De forma especial, queria que este mandato de Cristo -“Ide” - ressoasse em vocês, jovens da Igreja na América Latina, comprometidos com a Missão Continental promovida pelos Bispos. O Brasil, a América Latina, o mundo precisa de Cristo! Paulo exclama: «Ai de mim se eu não pregar o evangelho!» (1Co 9,16). Este Continente recebeu o anúncio do Evangelho, que marcou o seu caminho e produziu muito fruto. Agora este anúncio é confiado também a vocês, para que ressoe com uma força renovada. A Igreja precisa de vocês, do entusiasmo, da criatividade e da alegria que lhes caracterizam! Um grande apóstolo do Brasil, o Bem-aventurado José de Anchieta, partiu em missão quando tinha apenas dezenove anos! Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido!
2. Sem medo. Alguém poderia pensar: «Eu não tenho nenhuma preparação especial, como é que posso ir e anunciar o Evangelho»? Querido amigo, esse seu temor não é muito diferente do sentimento que teve Jeremias, um jovem como vocês, quando foi chamado por Deus para ser profeta. Acabamos de escutar as suas palavras: «Ah! Senhor Deus, eu não sei falar, sou muito novo». Deus responde a vocês com as mesmas palavras dirigidas a Jeremias: «Não tenhas medo... pois estou contigo para defender-te» (Jr 1,8). Deus está conosco!
«Não tenham medo!» Quando vamos anunciar Cristo, Ele mesmo vai à nossa frente e nos guia. Ao enviar os seus discípulos em missão, Jesus prometeu: «Eu estou com vocês todos os dias» (Mt 28,20). E isto é verdade também para nós!
Jesus não nos deixa sozinhos, nunca lhes deixa sozinhos! Sempre acompanha a vocês!
Além disso, Jesus não disse: «Vai», mas «Ide»: somos enviados em grupo. Queridos jovens, sintam a companhia de toda a Igreja e também a comunhão dos Santos nesta missão.
Quando enfrentamos juntos os desafios, então somos fortes, descobrimos recursos que não sabíamos que tínhamos. Jesus não chamou os Apóstolos para viver isolados, chamou-lhes para que formassem um grupo, uma comunidade. Queria dar uma palavra também a vocês, queridos sacerdotes, que concelebram comigo esta Eucaristia: vocês vieram acompanhando os seus jovens, e é uma coisa bela partilhar esta experiência de fé! Mas esta é uma etapa do caminho. Continuem acompanhando os jovens com generosidade e alegria, ajudem-lhes a se comprometer ativamente na Igreja; que eles nunca se sintam sozinhos!
3. A última palavra: para servir. No início do salmo proclamado, escutamos estas palavras: «Cantai ao Senhor Deus um canto novo» (Sl 95, 1). Qual é este canto novo? Não são palavras, nem uma melodia, mas é o canto da nossa vida, é deixar que a nossa vida se identifique com a vida de Jesus, é ter os seus sentimentos, os seus pensamentos, as suas ações. E a vida de Jesus é uma vida para os demais. É uma vida de serviço. São Paulo, na leitura que ouvimos há pouco, dizia: «Eu me tornei escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível» (1 Cor 9, 19). Para anunciar Jesus, Paulo fez-se «escravo de todos». Evangelizar significa testemunhar pessoalmente o amor de Deus, significa superar os nossos egoísmos, significa servir, inclinando-nos para lavar os pés dos nossos irmãos, tal como fez Jesus.
Ide, sem medo, para servir. Seguindo estas três palavras, vocês experimentarão que quem evangeliza é evangelizado, quem transmite a alegria da fé, recebe alegria. Queridos jovens, regressando às suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo, de testemunhar o seu Evangelho. Na primeira leitura, quando Deus envia o profeta Jeremias, lhe dá o poder de «extirpar e destruir, devastar e derrubar, construir e plantar» (Jr 1,10). E assim é também para vocês. Levar o Evangelho é levar a força de Deus, para extirpar e destruir o mal e a violência; para devastar e derrubar as barreiras do egoísmo, da intolerância e do ódio; para construir um mundo novo. Jesus Cristo conta com vocês! A Igreja conta com vocês!
O Papa conta com vocês! Que Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, lhes acompanhe sempre com a sua ternura: «Ide e fazei discípulos entre todas as nações». Amém.

sábado, 27 de julho de 2013

SOMOS TRABALHADORES DO CRISTO ! JESUS A FRANCISCO : RECONSTRÓI A MINHA CASA

Queridos jovens, o Senhor hoje vos chama :
reparem a minha casa !
Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível. Francisco de Assis

JMJ Rio 2013 Praia de Copacabana lotada do Leme ao Forte Copacabana

Discurso do PAPA Francisco na abertura da Vigilia da Fé - JMJ Rio 2013 - Campo da Fé

Qual a mensagem que Deus quis nos dar ao fazer com que esta vigilia fosse na Praia de Copacabana ?
É que o  verdadeiro campus fidae - campo da Fé  não é um lugar geografico, e sim nós outros . Cada um de nós é o campo da Fé de Deus , por isto, a partir da imagem do campo da Fe, pensei em tres imagens que podem nos ajudar a entender melhor o que é ser discipulo de Jesus

1- o campo onde o lugar onde se semeia - a semente é a palavra de Deus semeada em nosso coração
2- o campo como lugar de treinamento
3- o campo como obra de construção

Por favor deixem que Cristo e sua Palavra entrem em sua vida, deixem que germine, deixe que cresça >
Jesus, nos disse que as sementes que cairam ao longo do caminho entre as pedras nao deram frutos, creio que , com honestidade podemos nos fazer a pergunta : que classe de semente somos, que classe de semente queremos ser . Que cada um pergunte ao seu coração , TENHO VALOR OU SOU COVARDE ?
Ou sou como o terreno espinhoso ? cada um , em silencio  , se pergunte
Eu sei que a semente pode cair em boa terra . Hoje tivemos os testemunhos,
Eu sei que voces querem ser boa terra, não cristãos de fachada , sejam cristãos autenticos
Eu sei que voce apontam para o ALTO, as definições definitivas, È assim , ou me equivoco
Que cada um diga a Jesus, olha pra mim, em silencio deixemos entrar a semente de Jesus .
Apos este momento, cada um sabe o nome da semente que entrou
Deixem-na crescer ,

O campo é lugar de treinamento, Jesus nos pede que O sigamos toda a vida, que sejamos sua equipe
Aqui em Brasil o futebol é paixão nacional , O que faz um jogador quando o chamam ?
Jesus nos oferece algo mais grande que a Copa do Mundo
Ele nos oferece uma vida fecunda, uma vida eterna
mas a entrada é que estejamos prontos , sem medo, dando testemunho da nossa fé
Eu falo com Jesus, ou tenho medo do silencio ? Eu pergunto a JESUS, que quereis que eu faça ? Que quereis de minha vida ?
Sempre falem com Jesus, sempre, nao tenha medo de Jesus, neste dialogo com Jesus, vai se desenvolvendo o discipulado .
Oração , sacramentos e ajuda aos demais

O campo como obra de construção  , quando o coração é terra boa, quando se usa a camiseta , nunca estamos sós, somos parte da Igreja,
Construir , reparar a Igreja de Cristo
Eu pergunto : Queres construir a Igreja ? Amanhã vai se esquecer disto ?
Somos parte da Igreja,
Sejam PROTAGONISTAS , construam um MUNDO MELHOR, um mundo de PAZ, de AMOR, de JUSTIÇA
São Pedro nos disse que somos pedras vivas de uma casa espiritual
Jesus nos pede que sejamos parte de sua igreja
Que sua igreja seja tão grande, que possa alojar toda a Humanidade
Juntos queremos construir a Igreja de JESUS
Repitam : QUERO IR E SER CONSTRUTOR DA IGREJA DE CRISTO
Todos os corações jovens querem construir um mundo melhor
Os jovens querem ser protagonistas da mudança
Sigam superando a apatia e oferecendo uma resposta cristã para todas as questões sociais e politicas
que se metam em trabalho por um mundo melhor
Sem embargo, quero uma pergunta : Por onde começamos ?
Uma vez perguntaram a Madre Teresa, por onde começar ? Ela respondeu : por voces e por mim
Começamos  por onde ? Por vós e por mim !
Cada um se pergunte : Por onde começo ?
Cada um abra seu coração para que Jesus lhe diga
Meus amigos, não se esqueçam : voces são os construtores da igreja, os construtores de um mundo melhor
Olhemos Maria , faça-se em mim segundo a sua palavra
Sejamos como Maria : Digamos a Jesus : faça -se em mim segundo a Sua Palavra !
Papa Francisco - agora - na Praia de Copacabana - Vigilia da Fé

Cruz de SÃO DAMIÃO 


TRABALHADOR DO CRISTO

És trabalhador do Cristo e, nessa qualidade , deves estar sempre preparado para o serviço. Preserva, pois, a tua integridade física, mental e espiritual com os cuidados indispensáveis da vigilância .

FRASES DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS 
Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.

O que temer? Nada.A quem temer? Ninguém.Por que? Porque aqueles que se unem a Deus obtém três grandes privilégios: onipotência sem poder; embriaguez, sem vinho e vida sem morte.
São Francisco de Assis

IGREJA RENOVADA COM A ALEGRIA FRANCISCANA - BISPOS ENSAIAM COREOGRAFIA NO PALCO EM COPACABANA

"NÃO SEI SE A IGREJA SUBIU OU SE O CÉU DESCEU ! LINDO DEMAIS"
ISTO É INÉDITO E MAGNIFICO : BISPOS DANÇANDO - QUANTA ALEGRIA !
COREOGRAFIA  FLASH MOB PARA SAUDAR O PAPA FRANCISCO - COPACABANA 27 JULHO 2013
JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO 2013 !
Salmos 106:1-12

Louvai ao SENHOR. Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.
Quem pode contar as obras poderosas do Senhor? Quem anunciará os seus louvores?
Bem-aventurados os que guardam o juízo, o que pratica justiça em todos os tempos.
Lembra-te de mim, Senhor, segundo a tua boa vontade para com o teu povo; visita-me com a tua salvação.
Para que eu veja os bens de teus escolhidos, para que eu me alegre com a alegria da tua nação, para que me glorie com a tua herança.
Nós pecamos como os nossos pais, cometemos a iniqüidade, andamos perversamente.
Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no Mar Vermelho.
Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder.
Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.
E os livrou da mão daquele que os odiava, e os remiu da mão do inimigo.
E as águas cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou.
Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores.
MUITO LINDO E RENOVADOR : O POVO , EM PAZ, CEU AZUL, SOL , PRAIA , MAR
INÉDITO : ALEGRIA TOTAL :BISPOS ENSAIAM COREOGRAFIA FLASH MOB FRANCISCO
Veja como está linda a orla de Copacabana! Unidade e fraternidade espalhadas pela praia. ‪#‎IssoéJMJ‬‪#‎Rio2013‬

Rita Sameitat vendo este povo todo nas areias da Praia, me faz pensar nas promessas de Deus em Genesis 22-17

"Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar"


APRENDA A COREOGRAFIA DO FLASH MOB FRANCISCO E VENHA DANÇAR JUNTO COM A GENTE!


Os Peregrinos de Loreto que vão na Jornada Mundial da Juventude tem que estar preparados para dançar oFlash Mob Francisco, aprenda agora!
OFICIAL do outro vídeo TUTORIAL. Repita quantas vezes você quiser!

Vamos presentear o nosso Papa Francisco domingo de manhã, minutos antes da missa de envio. Podemos impressionar não só o Papa, mas o mundo inteiro… 
E mostrar a força desta JMJ RIO 2013. 
AMEM !
PREPARE-SE!

QUAL SUA POSTURA DIANTE DA CRUZ DO CRISTO ? VOCE É COMO PILATOS ? PAPA FRANCISCO

PAPA SACODE CONSCIÊNCIAS :

VOCE é como Pilatos, como o Cireneu, como Maria?"

 
PAPA EXORTA OS FIEIS CONTRA NÃO SEREM OMISSOS DIANTE DA CORRUPÇÃO

BRASIL/ JMJ - 
Artigo publicado em 27 de Julho de 2013 - Atualizado em 27 de Julho de 2013

Corrupção e violência são temas de discurso de papa Francisco

Papa assistiu à celebração da Via Crucis, em Copacabana, na noite desta sexta-feira.
Papa assistiu à celebração da Via Crucis, em Copacabana, na noite desta sexta-feira.
REUTERS/Ueslei Marcelino

Lúcia Müzell
O papa Francisco voltou a se referir à corrupção no Brasil, durante o discurso que fez para cerca de 1 milhão de fiéis na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, na noite desta sexta-feira. Após a encenação da Via Crúcis, os últimos momentos de vida de Jesus Cristo, o pontífice afirmou que, com a cruz, “Jesus se une a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, por verem egoísmo e corrupção, ou que perderam a fé na igreja, e até mesmo em Deus, pela incoerência de cristãos e de ministros do Evangelho”.

Na quinta-feira, Francisco havia incentivado os jovens a “não desanimarem” diante da corrupção, “pessoas que, em vez de buscar o bem comum, procuram o seu próprio benefício”
Na noite desta sexta, quinto dia da visita do papa ao país, ele também mencionou as vítimas de violência.
 “Jesus se une ao silêncio das vítimas da violência, que já não podem clamar, sobretudo os inocentes e indefesos”, declarou. E lembrou "das famílias que passam por dificuldades, que choram a perda de seus filhos, ou que sofrem vendo-os presas de paraísos artificiais como a droga."
Durante a manhã, o papa já havia abordado o tema da violência, ao se encontrar com oito jovens infratores no Palácio São Francisco, na sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ele recebeu uma cruz de presente, com a inscrição “Candelária Nunca Mais”, em referência ao massacre da Igreja da Candelária, que completou 20 anos na semana passada.
De acordo com o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, o pontífice ficou “emocionado” com a lembrança da chacina de oito crianças que dormiam em torno da igreja, e comentou: "Candelária, nunca mais. Violência, nunca mais, só amor". Depois, ele orou com os menores, antes de se dirigir ao balcão principal do palácio e rezar o Angelus Domini diante de 5 mil fiéis, quando destacou a importância da família.
Agenda ao lado dos jovens
A primeira atividade do pontífice nesta sexta foi ouvir as confissões de cinco peregrinos que participam da jornada, na Quinta da Boa Vista; onde estão instalados 50 confessionários portáteis. Durante a tarde, ele descansou na residência Assunção, da Arquidiocese, e à noite foi de helicóptero até o Forte de Copacabana, onde embarcou no papamóvel e percorreu uma vez a orla.
Ao contrário da quinta-feira, desta vez o veículo se deslocou com mais rapidez na via separada dos fiéis por barreiras metálicas. Porém o pontífice parava o trajeto para beijar e abençoar crianças e desceu do veículo para abençoar uma réplica da estátua de São Francisco e deficientes físicos, sempre aos sorrisos.
Ele acompanhou a representação da Via Sacra, a principal atração da Jornada Mundial da Juventude. Através da encenação, dirigida por Ulisses Cruz, 20 atores e 206 voluntários tocaram em temas delicados e contemporâneos como o uso de drogas, a violência ou o aborto. Depois do espetáculo, o papa pediu aos fiéis que rezassem pelas 242 vítimas do incêndio na boate Kiss, ocorrido em janeiro.  Prosseguiu com um  discurso  sobre a importância da cruz para a igreja católica, fazendo analogia com as “cruzes” que os fiéis carregam – como a corrupção, a violência, a intolerância religiosa, o racismo ou a fome, “num mundo que todos os dias joga fora toneladas de comida”.
"O primeiro nome dado ao Brasil foi justamente o de 'Terra de Santa Cruz'. A Cruz de Cristo foi plantada não só na praia, há mais de cinco séculos, mas também na história, no coração e na vida do povo brasileiro e não só: o Cristo sofredor, sentimo-lo próximo, como um de nós que compartilha o nosso caminho até o final”, disse o papa. “Não há cruz, pequena ou grande, da nossa vida que o Senhor não venha compartilhar conosco."
Participação na noite de vigília
Neste sábado, o pontífice reza uma missa para religiosos na Catedral de São Sebastião, e depois encontra-se com autoridades no Theatro Municipal. Francisco almoça com cardeais, no Sumaré, e no início da noite retorna a Copacabana para a vigília com os jovens peregrinos. Ao longo do dia, eles terão feito uma caminhada da Central do Brasil até a praia, num percurso de 9,5 quilômetros que faz parte das atividades da jornada.
 
TAGS: BRASIL - CORRUPÇÃO - JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE - PAPA FRANCISCO - RIO DE JANEIRO - VIOLÊNCIA
integra do discurso do papa aos jovens em copacabana apos a via crucis 

26/07/2013- 19h37
Queridos jovens,
Viemos hoje acompanhar Jesus no seu caminho de dor e de amor, o caminho da Cruz, que é um dos momentos fortes da Jornada Mundial da Juventude. 
No final do Ano Santo da Redenção, o Bem-aventurado João Paulo II quis confiá-la a vocês, jovens, dizendo-lhes: «Levai-a pelo mundo, como sinal do amor de Jesus pela humanidade e anunciai a todos que só em Cristo morto e ressuscitado há salvação e redenção» (Palavras aos jovens [22 de abril de 1984]: Insegnamenti VII,1 (1984), 1105). 
A partir de então a Cruz percorreu todos os continentes e atravessou os mais variados mundos da existência humana, ficando quase que impregnada com as situações de vida de tantos jovens que a viram e carregaram. 
Ninguém pode tocar a Cruz de Jesus sem deixar algo de si mesmo nela e sem trazer algo da Cruz de Jesus para sua própria vida. 
Nesta tarde, acompanhando o Senhor, queria que ressoassem três perguntas nos seus corações:
O que vocês terão deixado na Cruz, queridos jovens brasileiros, nestes dois anos em que ela atravessou seu imenso País? 
E o que terá deixado a Cruz de Jesus em cada um de vocês? 
E, finalmente, o que esta Cruz ensina para a nossa vida?
Uma antiga tradição da Igreja de Roma conta que o Apóstolo Pedro, saindo da cidade para fugir da perseguição do Imperador Nero, viu que Jesus caminhava na direção oposta e, admirado, lhe perguntou: «Para onde vais, Senhor?». E a resposta de Jesus foi: «Vou a Roma para ser crucificado outra vez». 
Naquele momento, Pedro entendeu que devia seguir o Senhor com coragem até o fim, mas entendeu sobretudo que nunca estava sozinho no caminho; com ele, sempre estava aquele Jesus que o amara até o ponto de morrer na Cruz. 
Pois bem, Jesus com a sua cruz atravessa os nossos caminhos para carregar os nossos medos, os nossos problemas, os nossos sofrimentos, mesmo os mais profundos. 
Com a Cruz, Jesus se une ao silêncio das vítimas da violência, que já não podem clamar, sobretudo os inocentes e indefesos; nela Jesus se une às famílias que passam por dificuldades, que choram a perda de seus filhos, ou que sofrem vendo-os presas de paraísos artificiais como a droga; nela Jesus se une a todas as pessoas que passam fome, num mundo que todos os dias joga fora toneladas de comida; nela Jesus se une a quem é perseguido pela religião, pelas ideias, ou simplesmente pela cor da pele; nela Jesus se une a tantos jovens que perderam a confiança nas instituições políticas, por verem egoísmo e corrupção, ou que perderam a fé na Igreja, e até mesmo em Deus, pela incoerência de cristãos e de ministros do Evangelho. 
Na Cruz de Cristo, está o sofrimento, o pecado do homem, o nosso também, e Ele acolhe tudo com seus braços abertos, carrega nas suas costas as nossas cruzes e nos diz: Coragem! Você não está sozinho a levá-la! Eu a levo com você. Eu venci a morte e vim para lhe dar esperança, dar-lhe vida (cf. Jo 3,16).
E assim podemos responder à segunda pergunta: 
o que foi que a Cruz deixou naqueles que a viram, naqueles que a tocaram?
O que deixa em cada um de nós? 
Deixa um bem que ninguém mais pode nos dar: a certeza do amor inabalável de Deus por nós. Um amor tão grande que entra no nosso pecado e o perdoa, entra no nosso sofrimento e nos dá a força para poder levá-lo, entra também na morte para derrotá-la e nos salvar. Na Cruz de Cristo, está todo o amor de Deus, a sua imensa misericórdia. E este é um amor em que podemos confiar, em que podemos crer. 
Queridos jovens, confiemos em Jesus, abandonemo-nos totalmente a Ele (cf. Carta enc. Lumen fidei, 16)!  Só em Cristo morto e ressuscitado encontramos salvação e redenção. 
Com Ele, o mal, o sofrimento e a morte não têm a última palavra, porque Ele nos dá a esperança e a vida: transformou a Cruz, de instrumento de ódio, de derrota, de morte, em sinal de amor, de vitória e de vida.
O primeiro nome dado ao Brasil foi justamente o de «Terra de Santa Cruz». A Cruz de Cristo foi plantada não só na praia, há mais de cinco séculos, mas também na história, no coração e na vida do povo brasileiro e não só: o Cristo sofredor, sentimo-lo próximo, como um de nós que compartilha o nosso caminho até o final. Não há cruz, pequena ou grande, da nossa vida que o Senhor não venha compartilhar conosco.
Mas a Cruz de Cristo também nos convida a deixar-nos contagiar por este amor; ensina-nos, pois, a olhar sempre para o outro com misericórdia e amor, sobretudo quem sofre, quem tem necessidade de ajuda, quem espera uma palavra, um gesto; ensina-nos a sair de nós mesmos para ir ao encontro destas pessoas e lhes estender a mão. 
Tantos rostos acompanharam Jesus no seu caminho até a Cruz: Pilatos, o Cireneu, Maria, as mulheres…
Também nós diante dos demais podemos ser como Pilatos que não teve a coragem de ir contra a corrente para salvar a vida de Jesus, lavando-se as mãos.
Queridos amigos, a Cruz de Cristo nos ensina a ser como o Cireneu, que ajuda Jesus levar aquele madeiro pesado, como Maria e as outras mulheres, que não tiveram medo de acompanhar Jesus até o final, com amor, com ternura. 
E você como é? Como Pilatos, como o Cireneu, como Maria?
Queridos jovens, levamos as nossas alegrias, os nossos sofrimentos, os nossos fracassos para a Cruz de Cristo; encontraremos um Coração aberto que nos compreende, perdoa, ama e pede para levar este mesmo amor para a nossa vida, para amar cada irmão e irmã com este mesmo amor. 
Assim seja!