DEFENDA SEUS DIREITOS

Loading...

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Mantida ordem de prisão contra advogados foragidos acusados de fraudes no TJRJ



Mantida ordem de prisão contra advogados foragidos acusados de fraudes no TJRJ

30 de maio de 2014 às 10:34
A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, negou habeas corpus a advogados acusados de falsificar documentos públicos e particulares para se apropriar de indenizações concedidas pelo Judiciário no Rio de Janeiro. Os réus estão foragidos. Para a Turma, a prisão preventiva revogada e depois restabelecida não pode, só por isso, ser considerada ilegal.

As investigações começaram quando juízes do Rio de Janeiro perceberam o surgimento de várias ações idênticas contra as mesmas empresas. As fraudes ocorriam em processos de indenização por danos morais resultantes de inscrição em cadastros restritivos de crédito. Segundo informações da Justiça do Rio, após as investigações, houve redução de 30% dessas ações em primeiro grau.

A denúncia imputou aos advogados os crimes de estelionato, falsificação de documento público, uso de documento falso e apropriação indébita. O julgamento na Sexta Turma dizia respeito a dois dos dez advogados contra os quais foi decretada a prisão preventiva. Depois de um mês, a prisão dos dois foi revogada e substituída por medidas cautelares alternativas.

Prisão

O Ministério Público recorreu da decisão que adotou as medidas cautelares, e as prisões foram restabelecidas. Para o MP, as práticas imputadas aos réus são “extremamente graves”, capazes de ofender a ordem legal e abalar a credibilidade do Poder Judiciário.

No STJ, a defesa dos réus alegou que não foi demonstrado o descumprimento das medidas cautelares substitutivas da prisão e que não havia fato novo que justificasse o restabelecimento do decreto prisional – o que, segundo ela, violaria o artigo 316 do Código de Processo Penal (CPP).

A relatora do caso, desembargadora convocada Marilza Maynard, afirmou não haver constrangimento ilegal na decisão, pois se fundamentou na garantia da ordem pública e da instrução criminal, já que os réus, foragidos, não cumpriram as medidas cautelares e ainda intimidaram uma testemunha.

A desembargadora também afirmou que a jurisprudência do STJ é clara quanto à fuga dos réus: “A simples fuga do distrito da culpa pelo réu é condição que, por si só, enseja a decretação da prisão preventiva como forma de garantir a aplicação da lei penal. Assim, a prisão está devidamente fundamentada, também, para garantir a aplicação da lei penal.”


Esta notícia se refere ao processo: HC 251096
http://www.stj.jus.br/webstj/processo/justica/jurisprudencia.asp?tipo=num_pro&valor=HC251096

quarta-feira, 28 de maio de 2014

LEI PRA QUEM ? DE OLHO NA CASA DO VIZINHO, OS FALSOS CONDOMINIOS EXTORQUEM A CASA PROPRIA DOS CIDADÃOS

A CONSTITUIÇÃO FEDERAL GARANTE O DIREITO À MORADIA,
ESSENCIAL PARA A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA
DE OLHO NA CASA DO VIZINHO,
FALSOS CONDOMINIOS EXTORQUEM
A CASA PRÓPRIA DOS 
CIDADÃOS
LEI PRA QUEM ?????
A COBRANÇA DE TAXAS AOS NÃO ASSOCIADOS É INCONSTITUCIONAL 
O STJPACIFICOU QUE MORADOR NÃO ASSOCIADO 
NÃO TEM QUE PAGAR NADA  PORQUE ASSOCIAÇÃO NÃO É CONDOMINIO, 
A LEI 8009/90 NÃO PERMITE QUE O UNICO IMOVEL BEM DE FAMILIA 
SEJA PENHORADO POR FALSOS CONDOMINIOS, 
MAS NAS INSTANCIAS ORDINÁRIAS,
AINDA TEM JUIZES QUE NÃO ESTÃO NEM AI PARA TUDO  ISTO 
ATE QUANDO ??????????

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: rwy10 editora e multimídia 
Data: 28 de maio de 2014 20:29
Assunto: Introdução aos depoimentos de vitimas das Associações de Moradores de fachada
Para:  Vitimas de Falsos Condominios


Prezados amigos e autoridades,

Peço o minuto de atenção dos senhores para este vídeo, ele é a introdução aos depoimentos que colhi sobre famílias que estão perdendo suas casas para as Associação de moradores , e desde já colocando o mesmo espaço á disposição de quem quiser comentar ou mesmo complementar com sua opinião.



A carta neste vídeo, que tomei a liberdade de ler, foi escrita pelo Sr.Armando, e caso nossas autoridades necessitem coloco desde já á disposição, pois ele meu autorizou a fazer isso.


Obrigado

Julio Cesar Camerini

Cotia-SP
EM 2004 TRANSFORMARAM ILEGALMENTE AS RUAS PUBLICAS 
EM FALSO CONDOMINIO
IDOSO PINTOR DE PAREDES TEVE  A MORADIA - UNICO BEM DE FAMILIA 
VENDIDA EM LEILÃO JUDICIAL PARA PAGAR COBRANÇAS ILEGAIS 

ISTO É EXTORSÃO QUALIFICADA CAUSANDO O EMPOBRECIMENTO ILICITO 
ISTO É CRIME CONTRA A DIGNIDADE HUMANA E CONTRA A VIDA DOS CIDADÃOS
 
IDOSO - TORNEIRO MECANICO 
ESTA SENDO PROCESSADO 
ILEGALMENTE PELO FALSO E ILEGAL 
CONDOMINIO HORIZONTAL PARK 

LEILOAR A CASA PROPRIA, UNICO BEM DE FAMILIA E POR IDOSOS NO OLHO DA RUA, NO FIM DA VIDA, 
PARA "PAGAR" TAXAS ILEGAIS , IMPOSTAS À FORÇA 
POR FALSOS CONDOMINIOS , CONSTITUI GRAVISSIMA  
VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS E DE DIREITOS CONSTITUCIONAIS FUNDAMENTAIS

FAÇAM SUAS DENUNCIAS AO MP SP CLICANDO AQUI  


O Código de Processo Civil prevê a legitimidade do Ministério Público para, atuando na defesa dos interesses sociais, consoante função que constitucionalmente lhe foi atribuída, propor a dissolução de sociedades civis que promovam atividades ilícitas ou imorais, consoante artigo 670 do Código de Processo Civil de 1939, mantido em vigor pelo artigo 1218, VII, do atual estatuto processual, verbis


Art. 670. A sociedade civil com personalidade jurídica que promover atividade ilícita ou imoral será dissolvida por ação direta, mediante denúncia de qualquer do povo, ou órgão do Ministério Público.


 denuncie este crime ao MP 
CLICANDO AQUI 

COPA DO MUNDO 2014 - AJUDE A SALVAR O TATU-BOLA, SIMBOLO DA COPA QUE ESTA AMEAÇADO DE EXTINÇÃO ASSINE E DIVULGUE

-- Mensagem encaminhada ----------
De: Felipe Melo, via Change.org 
Data: 28 de maio de 2014 16:29
Assunto: Me ajudem a salvar o tatu-bola
Para: vitimas.falsos.condominios@gmail.com

Change.org
MOVIMENTO NACIONAL DE DEFESA DE DIREITOS - Um novo abaixo-assinado foi criado na Change.org e achamos que você pode se interessar em assiná-lo:

Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira: Crie imediatamente o Parque do Tatu-Bola #parquedotatu

Por Felipe Melo                                                
Recife
Tolypeutes tricinctus, o tatu-bola, é uma espécie endêmica e ameaçada do Brasil, e sua escolha como o mascote oficial da Copa do Mundo FIFA 2014 é uma oportunidade única para chamar a atenção do mundo inteiro para a preservação da espécie. O tatu-bola está há mais de 10 anos na lista de extinção e por enquanto nada foi feito para evitar seu desaparecimento, nem sequer um Plano de Ação que identifique as medidas necessárias e um cronograma para a sua conservação. Frente ao mal estado de conservação de seu habitat principal, a Caatinga, nós estamos pedindo  que o Ministério do Meio Ambiente se comprometa imediatamente com a criação do Parque do Tatu-Bola no Nordeste do Brasil.
A caatinga é o bioma menos preservado do país. Como pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco, eu e meus colegas estamos frequentemente participando de expedições na Caatinga, e a ampliação das áreas de proteção desse bioma é uma demanda nossa de longa data. Nós sabemos também que o Ministério do Meio Ambiente já identificou mais de 80 sítios  considerados prioritários para a proteção da biodiversidade da Caatinga, qualquer um destes poderia ser destinado ao Parque do Tatu-Bola que estamos pedindo.
Em 2011 o Governo Brasileiro anunciou um investimento de US$ 275 milhões aos "Parques da Copa", três anos depois apenas 2% da verba foi repassada às unidades. Temos pouco tempo. Quando a Copa acabar e os holofotes internacionais se dissiparem, estaremos sozinhos novamente na luta por uma área de preservação na Caatinga e um Plano de Ação para preservação do tatu-bola.
Mas ainda há tempo para um grande “gol ambiental”, se conseguirmos assinaturas suficientes para desafiar o Governo Brasileiro a se comprometer com o tatu-bola e se conseguirmos gerar uma grande repercussão internacional para esta campanha.  Por favor, não deixe a Copa acabar sem que o Governo Brasileiro se comprometa com a preservação do tatu-bola, assine pela criação do Parque do Tatu-Bola.
A pessoa (ou organização) que iniciou este abaixo-assinado não é afiliada à Change.org. A Change.org não criou esta campanha e não é responsável pelo conteúdo do abaixo-assinado.
Este email foi enviado pela Change.org para vitimas.falsos.condominios@gmail.com. Você pode editar suas preferências de email ou cancelar a assinatura dos emails da Change.org.
Endereço Postal : 216 West 104th Street, Suite #130 · New York, NY 10025 · EUA

SOS MATA ATLANTICA ! MINAS GERAIS É CAMPEÃ DE DESMATAMENTOS ! RETROCESSO E DEGRADAÇÕES ANUNCIADAS EM FALSOS CONDOMINIOS

SEM PRESERVAÇÃO

Minas lidera ranking de desmatamento da Mata Atlântica, diz fundação

 



Nova Lima, 28 de maio de 2014

FONTE : O TEMPO / EPOCA / SOS MATA ATLANTICA / 




MINAS GERAIS É CAMPEÃ DE DESMATAMENTOS COM 8.437 HECTARES DE MATA ATLANTICA DESTRUÍDOS


A  Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Estado criou uma força tarefa e recentemente apresentou o resultado de algumas iniciativas de enfrentamento ao desmate. Balanço premiliminar de uma operação de fiscalização realizada no Nordeste de Minas Gerais, região que lidera a destruição do bioma, indicou que serão aplicadas multas que superam R$ 2 milhões, além de 10.000 m3 de material apreendido e 16 pessoas presas. 

FALSOS CONDOMÍNIOS TAMBÉM SÃO RESPONSÁVEIS PELA DESTRUIÇÃO DA MATA ATLANTICA 

ASSOCIAÇÃO E PROPRIETÁRIOS CRIMINOSOS 

"Enquanto a Associação (FALSO "Condomínio") Jardins de Petrópolis e os proprietários que cometem crimes contra a natureza não forem responsabilizados e processados judicialmente, enquanto não sofrerem pesadas multas, a riquíssima biodiversidade do Jardins continuará sendo desrespeitada, agredida e destruída.

A Associação é corresponsável e conivente com os crimes ambientais que ocorrem na região, além de também cometê-los." (Luís Lemos)


NOVA LIMA MG 
AREA TOTAL 42.932 100% 
MATA ATLANTICA  10.753 25% 

25 de julho de 2012: A Associação publica em seu site, Ata da Assembléia Geral Ordinária realizada em 28 de março de 2009, onde relata que a decisão para o desmatamento e terraplenagem ilegais, que ocorreriam três meses depois, foi decidida e aprovada sistema de chat online em Assembléia. Na Ata, vemos que a Associação está determinada e não se importa em desrespeitar as leis, já que, com fartos recursos financeiros, não acha que há problema em pagar multas e arcar com despesas advocatícias e judiciais. A seguir, trechos da Ata:  


Não é de hoje que denunciamos que a Associação Jardins de Petrópolis não mede esforços para defender os interesses de seus associados, mesmo que para isso, leis tenham que ser desrespeitadas. Na nossa denúncia ao MP, sobre essa questão do desmatamento e terraplenagem ilegais, relatamos que a Associação não ligava a mínima para pagar multas e sofrer processos judiciais, porque tem dinheiro de sobra para pagar as custas e despesas judiciais, se achando poderosa e “intocável”. Agora, a nossa afirmação foi confirmada na sua própria Ata. A Associação está arrecadando de seus associados, anualmente, quase R$ 800.000,00 (oitocentos mil) e tem para receber de “inadimplentes”, mais de R$ 1.700.000,00 (hum milhão, setecentos mil - fonte: balancetes da Associação de abril/2011 a junho/2012). sistema de chat online Pelo que podemos comprovar na Ata, a Associação se acha acima das leis, já que está com o faturamento em alta e com dinheiro sobrando. E não pára por aí. Sempre determinada em conseguir o que almeja, ela também entra na Justiça, com pedidos de liminares, para continuar desmatando Mata Atlântica, tudo para favorecer seus associados. No mês de dezembro de 2010, ela o principal corretor que atua na região, que é também seu associado, entraram, juntos, com ação na Justiça (processo n° 0095002-32.2010.8.13.0188) contra o Instituto Estadual de Florestas – IEF e a prefeitura, para desmatarem vegetação em avançado estado de regeneração de trechos de ruas que só existem no mapa, e cujo principal objetivo é a venda de lotes.
FONTE : PRESERVEJP - saiba mais ...


PUBLICADO EM 27/05/14 - 14h08
Minas Gerais é o Estado campeão do desmatamento da Mata Atlântica pelo quinto ano consecutivo, de acordo com o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado nesta terça-feira (27.05.2014). 
Com 8.437 hectares de áreas destruídas, o Estado é seguido por Piauí (6.633 ha), Bahia (4.777 ha) e Paraná (2.126 ha). Juntos, eles são responsáveis por 92% do total dos desflorestamentos, o equivalente a 21.973 ha.


RETROCESSO, DEGRADAÇÕES ANUNCIADAS 
Especuladores imobiliários e degradadores da natureza, em especial da Mata Atlântica, comemoram a assinatura de convênios entre a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD, e alguns municípios mineiros. Entre esses municípios está o de Nova Lima, que com o convênio assinado no último dia 18 de março, passará a assumir a responsabilidade por licenciamentos, fiscalização e controle de atividades ambientais.
Na nossa opinião, esses convênios são um retrocesso, uma ameaça à biodiversidade e à preservação ambiental desses municípios “presenteados”, “contemplados” com essa atitude do governo estadual.
Meio Ambiente deveria ser tratado pelo poder público de forma prioritária, rígida, séria, imparcial, onde os que contra ele agem, desrespeitando-o, degradando-o e destruindo-o, deveriam ser severa e exemplarmente punidos com multas altíssimas e cadeia. Mas o que vemos é que muitas vezes interesses econômicos e imobiliários, entre outros, sempre prevalecem, em detrimento à preservação ambiental.
Não acreditamos que os municípios tenham condições, estruturais e de pessoal, de exercerem as atribuições de licenciamento e fiscalização. Será que eles possuem pessoal técnico especializado e qualificado?! Será que os fortíssimos lobbys dos setores econômicos/imobiliários não conseguirão, mais facilmente, e através de “apadrinhamentos”, passarem por cima das leis e terem facilitadas as suas demandas, os seus interesses pelo lucro voraz, custe o que custar? Muitas vezes, o pensamento, o lema de alguns agentes desses setores é: “que se danem as leis e o meio ambiente”!
Jardins de Petrópolis
A região do Jardins de Petrópolis, em Nova Lima, abriga, nos seus 633 hectares de área, um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica da Região Metropolitana de Belo Horizonte - RMBH, e achamos que esse remanescente pode ser prejudicado pela transferência dos licenciamentos para o município.   
Contando com uma Associação de Proprietários omissa e parceira da especulação imobiliária (ela tem como associados especuladores que atuam na região), além de ser também responsável por crimes ambientais(*), a riquíssima biodiversidade local sempre esteve ameaçada pela incompetência e omissão dessa instituição, que preocupada somente com a arrecadação, se omite e adota a política do “fingimos que não vemos”, quando a questão diz respeito à preservação ambiental, já que na maioria das vezes quem degrada são seus associados.
O Jardins possui áreas mínimas de 5.000 m² (cinco mil metros quadrados). Enquanto os licenciamentos eram feitos pelo Estado, a área média de supressão de vegetação por lote era de 600 m² (seiscentos), e analisados caso a caso por um colegiado. Tememos que essa média aumente, já que a pressão de muitos proprietários e arquitetos junto à prefeitura é de que o desmatamento, a taxa de utilização dos terrenos seja de 40% (quarenta), conforme a Lei de Uso e Ocupação do Solo do município, o que é um absurdo e um crime contra um dos biomas mais ameaçados do planeta. Muitos proprietários, com a ajuda e empenho da Associação, fazem pressão e lobby fortíssimos para que possam fazer suas casas, piscinas, quadras de esporte e campos de futebol, mesmo que para isso grandes áreas de vegetação nativa tenham que ser jogadas no chão (fotos).
Tememos também, que possa ter início uma “farra de licenças” no município, onde comecem a ser expedidas sem critérios, controles e estudos rígidos, e de forma irresponsável e sob influência de interesses políticos e escusos. O poder público municipal é mais “suscetível” a influências e pressões, principalmente de setores imobiliários.
Gostaríamos de saber o por que dessa transferência de controle e fiscalização ambiental para os municípios, principalmente o de Nova Lima, que está inserido na Área de Proteção Ambiental Sul – APA SUL da RMBH, e ainda abriga grandes áreas remanescentes de Mata Atlântica, e onde os critérios de licenciamento e fiscalização deveriam ser bastante rígidos. Será há pressão de setores imobiliários, entre outros, para terem facilidade e menos rigor nos licenciamentos e fiscalizações?
Com esse retrocesso na política de preservação ambiental em Minas, teremos que redobrar a nossa atenção e luta pela preservação da região. Continuaremos divulgando, e de forma mais intensa, as fotos, vídeos e textos das degradações e atentados contra a floresta atlântica. Todas as denúncias serão encaminhadas para os Ministérios Públicos Estadual e Federal, imprensa e entidades de defesa ambiental. Caso a prefeitura comece ou permita o descontrole das atividades ambientais, a nossa alternativa será, inclusive judicialmente, tentar fazer com que o Estado volte a assumir a responsabilidade pelos licenciamentos.
Ministérios Públicos Estadual e Federal e Polícia Ambiental: preparem-se, porque com esse retrocesso, as denúncias, os escândalos de degradações aumentarão e, consequentemente, o trabalho e atuação de vocês também! Que a Mãe Natureza, tão agredida e desrespeitada, nos ajude e nos dê força para mais essa batalha contra os seus degradadores!
(*) Em 2009, a Associação Jardins de Petrópolis realizou, ilegalmente, criminosamente, sem licenças ambientais, e desobedecendo embargo das autoridades policiais, o desmatamento de quase 5.000 m² (cinco mil) de Mata Atlântica. O Ministério Público de MG entrou na Justiça com uma Ação Civil Pública indenizatória, onde está sendo cobrada da associação e prefeitura o valor de quase R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil) por dano ao meio ambiente. Acessem os links e saibam tudo sobre essa questão:


Luís Eduardo Lemos – cidadão, representante do Movimento para preservação do patrimônio público e ambiental da região do Jardins de Petrópolis – PreserveJP – www.preservejp.blogspot.com  

terça-feira, 27 de maio de 2014

IMPORTANTE : Diretoria do Conselho de Defesa da Pessoa Humana CONDEPE toma posse em solenidade no MP

Segunda-Feira, 26 de maio de 2014

Diretoria do Conselho de Defesa da Pessoa Humana toma posse em solenidade no MP

Promotor de Justiça integra o Colegiado

A nova Diretoria do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CONDEPE), eleita para o biênio 2014/2016, tomou posse na tarde desta segunda-feira (26/5), durante solenidade realizada no Auditório Queiroz Filho, no edifício-sede do Ministério Público do Estado de São Paulo. A cerimônia contou com a presença do Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, e de diversas autoridades.
Mesa principal da cerimônia na sede do MP-SP
O CONDEPE foi criado com a finalidade de investigar as violações de direitos humanos no estado, de encaminhar denúncias e de propor soluções para o problema. Composto por membros da sociedade civil, da Ordem dos Advogados do Brasil, da Assembleia Legislativa, das universidades públicas estaduais, dos Conselhos Estaduais de Direitos, das Ouvidorias-Gerais, do Ministério Público e da Defensoria Pública, o Conselho passa a ser presidido por Rildo Marques de Oliveira, que substitui Ivan Akselrud de Seixas. O Ministério Público é representado no CONDEPE pelo Promotor de Justiça Eduardo Ferreira Valério, Coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do MP-SP.
“A defesa dos direitos humanos acaba sendo a própria razão de ser do Estado”, afirmou, na solenidade, o Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa. “O Estado existe para propiciar ao cidadão a sua concretização como pessoa humana, possibilitando que ele seja feliz”, acrescentou,  ressaltando que isso passa pelo respeito à alteridade. O Procurador-Geral reiterou que o CONDEPE continuará tendo total apoio do MP-SP.
Rildo Marques de Oliveira, Presidente empossado: CONDEPE como espaço de escuta e articulação
Ao assumir a Presidência do Conselho, Rildo Marques de Oliveira disse que o CONDEPE é “um espaço político e público que deve envolver diálogo”, segundo ele, “a melhor ferramenta para a cultura de defesa dos direitos humanos”. O CONDEPE, acrescentou, é “espaço de escuta e de articulação com o poder público para a construção de uma sociedade melhor”.
Seu antecessor, Ivan de Seixas, que presidiu o colegiado de 2008 até agora, destacou a importância de a cerimônia de posse da nova diretoria do CONDEPE ser realizada na sede do Ministério Público. “A sede do MP foi escolhida porque o MP é parceiro e é uma instituição que deve sempre ser defendida e prestigiada”, afirmou. Ao fazer um balanço da gestão, disse o desafio da nova gestão será buscar a regulamentação da lei que instituiu o Cadastro Estadual de Inadimplentes Sociais, no qual serão inscritos os Municípios que não cumprem obrigações mínimas de proteção e promoção dos direitos humanos.
Participaram da cerimônia o Defensor Público-Geral do Estado, Rafael Valle Vernaschi; o Ouvidor das Polícias do Estado de São Paulo, Júlio Cesar Fernandes Neves; o Secretário-Adjunto da Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania, Gilberto Nascimento Silva Junior; o Assessor Especial da Secretaria de Segurança Pública, Eduardo Dias de Souza Ferreira;  o Advogado Marcelo Sampaio Soares, Conselheiro do CONDEPE, representando a OAB/SP; o Advogado e ex-Secretário de Estado da Justiça Belisário dos Santos Junior; o Secretário de Segurança Urbana de São Bernardo do Campo, Benedito Domingos Mariano; o Deputado Federal Renato Simões; a Professora Maria Estela Santos Graciane, Coordenadora do Núcleo de Trabalhos Comunitários da PUC-SP;  Alderon Costa, Conselheiro da Ouvidoria da Defensoria Pública do Estado; Carlos Nambu, Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo; Solange Cristina Silva, Secretária Municipal de Assistência Social de Osasco, representando o Prefeito; Márcia Maziero, Assistência de Direitos Humanos e Cultura de Paz de Santo André, representando o Prefeito; Adriana Paranhos Pinto, Conselheira do CONDEPE na última gestão; Roberto Livianu, Presidente do Ministério Público Democrático; Maria de Lourdes Piunti, Conselheira do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional; Anderson Lopes Miranda; Coordenador em SP do Movimento Nacional da População de Rua; membros do CONDEPE; o Subprocurador-Geral de Justiça de Relações Externas, Arnaldo Hossepian Salles Lima Junior, e Promotores de Justiça.
A  cerimônia contou, ainda, com apresentação do grupo de dança de rua Rádio Tron.

Núcleo de Comunicação Social
Ministério Público do Estado de São Paulo - Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
espaço

segunda-feira, 26 de maio de 2014

COPA DO MUNDO 2014 : POVO FICA FRUSTRADO POR NÃO VER JOGADORES , TODAS AS RUAS DA GRANJA COMARY SÃO PUBLICAS

COPA DO MUNDO "PARTICULAR" PRA FALSOS CONDOMINIOS ????  

VAMOS PRESTIGIAR E RESPEITAR A PRIVACIDADE DOS TREINOS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL NA GRANJA COMARY, MAS NAO ´PODEMOS PERMITIR QUE A MIDIA DE APOIO A UMA FARSA - NAO EXISTE CONDOMINIO NENHUM NA GRANJA COMARY EM TERESOPOLIS - É TUDO FRAUDE EM CIMA DE FRAUDE ..

CAMPANHA PELA ABERTURA DAS RUAS PUBLICAS 
ILEGALMENTE PRIVATIZADAS 
PELOS FALSOS CONDOMINIOS COMARY GLEBA 6, 8D E OUTROS 
MINISTÉRIO PUBLICO AFIRMA : AS RUAS DO COMARY SÃO PUBLICAS E  TEM QUE SER ABERTAS AO POVO 
GRANJA COMARY : Confederação Brasileira de Futebol e o lago

  1. O clima é de expectativa em Teresópolis. Desde cedo, pelo Twitter, moradores da cidade falam com ansiedade sobre a chegada da seleção à Granja Comary.
  2. Mas também há críticas. A jovem Carolina Pires, 22, afirma não ter visto um esquema de segurança tão grande quando mais de 900 pessoas morreram na cidade durante uma série de temporais em 2011.